Estruturas Organizacionais Modernas


Vamos continuar nosso papo sobre estruturas organizacionais? Hoje vou falar sobre as estruturas modernas.

ESTRUTURA COM BASE NA FUNÇÃO

Fonte Imagem: Blog PEGG (Adaptado de CURY, Antonio, 2009, p.239)

… podemos conceituar a estrutura com base em função como aquela que as atividades análogas, interdependentes, que se encadeiam num propósito dominante da empresa, são agrupada num órgão especifico constituindo a grande unidade setorial da instituição. (CURY A., 2009, P.237)

Este tipo de estrutura tende a ser inadequado quando a empresa diversifica tanto em produto quanto em mercados. As principais características são:

  • Unidimensional baseada exclusivamente na função principal;
  •  Baseada na especialização da função principal;
  •  Objetivo permanente, exigindo um ambiente estável;
  •  Longo prazo, produção repetitiva em grandes quantidades.

As principais vantagens:

  •  Centralização de recursos similares a cada função;
  •  Solidificação da especialização em cada unidade organizacional;
  •  Perspectiva de carreira para profissionais;
  •  Uniformidade de normas e procedimentos;
  •  Permite alta qualidade nos produtos desde que o ambiente seja estável.

As principais desvantagens:

  •  Surgimento de Conflitos por recursos disponíveis
  •  Ênfase na própria especialidade em detrimento dos objetivos dos projetos/produtos;
  •  Quando a direção se torna mais exigente, visando aos projetos gera falta de motivação, ressentimentos tornando a organização lenta.
  •  Inflexível
  •  Inaplicável em ambiente instável;
  •  Centralização;
  •  Não favorece a cooperação interdepartamental.

ESTRUTURA DIVISIONAL

Fonte Imagem: Blog PEGG (Adaptado de CURY, Antonio, 2009, p.245)

Com as dificuldades enfrentadas pelas organizações que utilizavam a estrutura com base em função, surgiu a estrutura divisional, que nada mais é que divisão da estrutura em unidades orgânicas de maior flexibilidade organizacional. Neste tipo de estrutura, atividades díspares, porém com um objetivo comum são agrupadas em uma mesma unidade organizacional.
As principais características:

  •  Unidimensional: sua base é um produto, um processo de trabalho, serviço, área geográfica, área de negócio etc.
  •  Atividades dispares vinculadas por um objetivo final específico;
  •  Resulta do parcelamento da estrutura com base em função;
  •  Cada divisão desenvolve um único grupo de produtos afins;
  •  Desenvolver uma área de negócios da empresa;
  •  Objetivos permanentes, atuando mesmo em ambientes instáveis;
  •  Gerente divisional orientado no sentido das metas básicas de custos, cronogramas e lucros de produtos específicos;
  •  Profit Center (descentralização de operações e de resultados);
  •  Divisão de produção.

As principais vantagens:

  •  Cada gerente é orientado estrategicamente aos produtos, problemas de programação, expansão, comercialização, custos e lucratividade;
  •  Fácil coordenação para atingir objetivo principal;
  •  Maximização da capacidade pessoal e do conhecimento especializado, favorecendo a inovação, o crescimento e a diversificação de produtos no mercado;
  •  Flexibilidade;
  •  Melhor cumprimento de cronogramas e de controle de custos;
  • Facilita emprego de capital especializado em função dos objetivos.

As principais Desvantagens:

  •  Custos elevados, duplicação de órgãos e redução das margens de lucro;
  •  Dificuldade de integração de grupos de produtos;
  •  Sacrifica a especialização funcional e economia de escala pela diferenciação de produtos;
  •  Ampla autonomia dos gerentes divisionais pode provocar onerosos investimentos;
  •  Difícil integração entre diferentes unidades de negócio;
  •  Instabilidade nas estruturas da organização

Referência:

CURY, Antonio, 2009

O próximo post será sobre Estruturas Organizacionais Contemporâneas.

Cristina Brasão

Anúncios

6 Respostas

  1. Olá,

    Esta Estrutura com Base na Função, não é o mesmo que as estruturas funcionais?

    Concurso Ieses – IFC – Concurso Público – Edital 259/2013

    25. É a estrutura organizacional que agrupa, num órgão
    específico, as atividades análogas e interdependentes e
    constitui uma unidade setorial da instituição.
    a) Estrutura com Base em Função.
    b) Estrutura Linha-Staff.
    c) Estrutura Linear.
    d) Estrutura Funcional.

    Pelo que entendi nas minhas leituras pela internet que o conceito, as vantagens e desvantagens são as mesmas.

    Poderia me responder, Cristina Brasão?

    • Gabriel,

      Você está correto. A estrutura com base na função é a mesma que estrutura funcional.
      Quanto às vantagens e desvantagens, há uma diferença entre elas:
      As principais Vantagens são Promoção da especialização e o aperfeiçoamento; Possibilidade de melhores salários e melhores rendimentos; Promoção da cooperação e o trabalho em equipe e Torna a organização de produção mais flexível.

      As principais Desvantagens são: Requer maior e mais difícil coordenação; Difícil manutenção da disciplina e Divisão de controle.

  2. Ótimo! Ajudou muito.
    Obrigada!

    • Taís, que bom que que o post te ajudou. Fiquei um tempo afastada, mas estou voltando. Volte sempre ao Blog Pegg para se atualizar e mande sugestões de posts.

  3. Muito bem explanado e de uma compreensão bastante lógica, determinante e inteirada sobre o assunto.

    • Abel, Muito obrigada pela visita e pelo seu comentário. Fiquei um tempo afastada, mas estou voltando. Volte sempre ao Blog Pegg para se atualizar e mande sugestões de posts.

Obrigada por comentar o Blog PEGG!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: