Processos: Tipos e Gestão


Em administração fala-se muito sobre PROCESSO. Mas o que é isso e para que serve?

Processo é um conjunto de atividades estruturadas e destinadas a resultar em um produto especificado para um determinado cliente. É a ordenação específica das atividades de trabalho no tempo e no espaço, com um começo, um fim, e entradas e saídas claramente identificadas. O processo é entendido como uma série de atividades que fornecem valor a um cliente (CHAVENATO, I., 2008, p.16)

Podemos dizer que todas as atividade podem ser classificadas como processos, o que muda é o tipo, a complexidade e o tratamento dado para cada um deles.

Existem muitos tipos de processos e para facilitar o entendimento de cada um deles, vou dar exemplos que ocorrem no seu dia-a-dia. Slack N., Chambers S. e Johnston R. descrevem os seguintes tipos de Processos:

a)      Processo de Projeto: é aquele processo bastante customizado, com alta variedade e baixo volume de produção. O período de tempo para conclusão deste tipo de processo é relativamente longo. As atividades envolvidas no processo são incertas e podem ser adequadas durante o processo. Têm início e fim bem definidos, os recursos são específicos para cada processo, cada output é muito grande e ocorrência de muitas atividades simultâneas. Podemos dar exemplo de uma empresa que quer abrir uma filial em outra cidade/estado/país e determina uma pessoa ou um grupo de pessoas para implementar esta filial.

b)      Processo de jobbing: é muito parecido com o processo de projeto, mas aqui os recursos deixam de ser únicos e passam a ser compartilhados em vários processos. As atividades desenvolvidas continuam tendo alto grau de complexidade, mas o produto final a ser entregue é menor que no processo por projeto. Podemos dar exemplo de  uma equipe responsável pela expansão de uma empresa (abertura de filiais em vários locais). Nesta equipe tem uma pessoa responsável pela escolha da cidade/estado/país, uma responsável por encontrar o imóvel, uma responsável por recrutamento e seleção da equipe etc. São partes menores de um processo maior e cada pessoa trabalha simultaneamente em vários processos.

c)      Processo em lote ou batelada: Aqui neste tipo de processo a variedade cai drasticamente e o volume aumenta. Podemos citar um administrador que separa uma parte do seu dia apenas para despachar e assinar documentos.

d)      Processos de Produção em massa: variedade muito baixa e alto volume de produção. Podemos dar exemplo daquele estagiário ou técnico que cuida única e exclusivamente de uma máquina na linha de produção de determinado produto.

e)      Processos contínuos: são aqueles com menos variedade que os processos de produção em massa, alto volume e que são contínuos ou permanecem por períodos bastante ongos. Podemos citar um gestor que faz acompanhamento e orientação dos estagiários da área.

Na prática, os processos servem para uniformizar e padronizar a forma como determinada atividade é executada. Esta uniformidade, garante produtividade, controle de qualidade, previne contra erros durante a execução, facilita treinamento de funcionários, reduz custos etc.

Espero que este post tenha auxiliado vocês!

Leia também o post sobre melhoria contínua de processos através da ferramenta Ciclo PDCA.

Cristina Brasão

Anúncios

Obrigada por comentar o Blog PEGG!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: