Você sabe analisar e resolver problemas? Brainstorming (2/7)


Hoje vou falar sobre o método BRAINSTORMING

O nome da técnica vem do inglês Brain = mente e Storming = tempestade, ou seja, Tempestade Cerebral ou Tempestade de Idéias.

O Brainstorming é uma ferramenta associada à criatividade e é usada na fase de Planejamento (na busca de soluções). Este método foi inventado por Alex F. Osbom em 1939.
A ferramenta é utilizada para que um grupo de pessoas crie o maior número de idéias acerca de um tema previamente selecionado.
Existem dois tipos de Brainstorming:

Estruturado: todos os integrantes devem dar uma idéia quando chegar a sua vez na rodada, ou passar a vez até a próxima rodada.

  • Evitando a preponderância dos integrantes mais falantes.
  • Dá a todos uma oportunidade igual para contribuir com idéias.
  • Promove envolvimento maior de todos os integrantes.
  • O Brainstorming termina quando nenhum dos integrantes tem mais idéias e todos “passam a vez” numa mesma rodada.

Não-estruturado: Qualquer integrante lança idéias à medida que vão surgindo na mente.

  • Tende-se a criar uma atmosfera mais relaxada, mas também há o risco dos integrantes mais falantes dominarem o ambiente.
  • Torna-se mais fácil para certos integrantes pegar carona nas idéias dos outros.
  • O Brainstorming termina quando nenhum integrante tem mais idéias e todos concordam em parar.

É possível estruturar o processo de Brainstorming em fases, que são:

  1. Construir a equipe: Geralmente participam os membros do setor que busca resolver o problema, mas também pode ser uma equipe multifuncional.
  2. Definir foco e enfoque: Tema principal geralmente está associado a um problema ou desafio que se quer vencer.
  3. Geração de idéias: O que importa é a quantidade de idéias geradas. Não importa a “qualidade”.
  4. Crítica: Nesta etapa o que se objetiva é a qualidade. É feita uma primeira análise e se a idéia está voltada para o foco do problema, ela continua, caso contrário ela é riscada (eliminada).
  5. Agrupamento: Uma vez selecionadas as idéias em consonância com o foco, estas são agrupadas por “parentesco” ou semelhança de conteúdo, de forma a gerar subtítulos ou múltiplas respostas.
  6. Conclusão: feita uma análise dos tópicos, subtítulos ou respostas, deve-se selecionar aquelas que, combinadas ou isoladamente, respondem à questão exposta no foco.

Para ajudar na seleção da idéia ou idéias que serão utilizada você pode fazer uma matriz como esta da figura abaixo:

Neste caso as melhores idéias possuem menor pontuação. Feita a análise da matriz, fica mais fácil escolher!

Os critérios de avaliação são definidos pela própria equipe ou pela direção da empresa e podem ser: custo de implementação, tempo de implementação, entre outros.

Pratique o Brainstorming com sua equipe. Ótimas idéias surgirão!

Continue acompanhando a série de posts.

Cristina Brasão

Anúncios

Obrigada por comentar o Blog PEGG!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: